Segunda-feira, 18 de Setembro de 2006
(30) SINAIS DOS TEMPOS

Dizem que o filósofo disse:

Penso, logo existo.

Eram outros os tempos. O tempo, generoso, concedia tempo no tempo e o homem era porventura menos ambicioso.

Pesem embora as vicissitudes de que todas as épocas são prenhes, o homem permitia-se parar, rodear o erudito e escutar o seu dito ou, mesmo que de silencio se tratasse, meditar, atapetando o caminho da reflexão.

No tempo de hoje, e em abono de suposto conforto, o sistema agilmente se perverteu e no primado da busca do supérfluo, o essencial é secundário.

Tu tens ?  Eu também tenho de ter... não importa o que seja.

Os próprios eruditos, creio que existam alguns, enviesam e aproveitam-se da credulidade dos seguidores na peugada do mesmo objectivo.

Assim nestes tempos de verdadeira dúvida na busca, de insegurança pessoal, haveria

necessidade de converter o dito

Viesse o filósofo a este tempo e decerto aconselharia::

Penso logo hesito.

E aos verdadeiros pessimistas:

Penso logo desisto.



publicado por solcar às 10:33
link do post | favorito

De maria anónima a 18 de Setembro de 2006 às 15:05
A ver se desta vez consigo enviar o post.

Para dizer mais uma vez que estas prosas (Prosa? poesia?) deviam ser publicadas. Por que não num jornal?

Se calhar às vezes são demasiado profundas para alguns, mas outros - ccomo eu - gostarão... E quanto à correcção da escrita ninguém pode reclamar, por isso mais do que meio caminho já está andado.

Pelos vistos assunto não falta! E imaginação também não, por isso podem não ser romances, mas davam uma excelente coluna semanal, para as quais os cronistas habituais frequentemente não têm tema.

Pensa nisso a sério! Lança o barro à parede, pode ser que pegue...

Boas reflexões e força na caneta (na tecla...)!


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


posts recentes

(39) O ADEUS À LUTA

(38) SOLIDÃO... QUE SOLID...

(37) O ECLIPSE

(36) A RECEITA

(35)CONVERSAS DE VIDA E M...

(34) OS SÁBIOS

(33) O LABIRINTO

(32) DIA DA DULCE

(31) MOSCA (II)

(30) SINAIS DOS TEMPOS

(29) MOSCAS

(28) DE CABEÇA PERDIDA (I...

(27) O TESTAMENTO

(26) AS PORTAS E A PORTA

(25) ROSA

(24) VOAR

(23) O COAXO

(22) A VERDADE NUA

(21) FOLHA MORTA

(19) A GARRAFA

(20) A BESTA

(18) MISSÃO IMPOSSIVEL

(17) AOS AMIGOS DO CORAÇÃ...

(16) SAUDADE

(15) A MASCARA

(8) 0 FOGO DA VIDA

(14) OS NUS

(13) FELICIDADE

(12) REPOUSO

(11) A LUTA

(10) DO CORAÇÃO

(9) OS OUTROS

(7) OS AMIGOS

(6) O ENCONTRO

(5) O SONHO

(4) SOU...

(3) OS ESPELHOS

(2) E O AMOR ?

(1) VERDADEIRA SOLIDÃO

arquivos

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

links
blogs SAPO
subscrever feeds